A Série A3 é o terceiro nível do futebol no estado de São Paulo, abaixo das séries A2 e A1 (o “Paulistão”). Recebeu este nome aquando da alteração de 1994, que se estendeu às restantes competições do futebol estadual paulista.

O conceito implementado em 1994

Tal como as outras séries de letra A, a Série A3 foi criada com o objetivo de ser uma série única para o terceiro nível, dentro de um conceito de “Primeira Divisão” que usava um nome antigo com um novo significado. Uma “divisão” não seria mais uma única liga, mas sim um agrupamento de competições com características semelhantes. Na “primeira divisão” estariam as três competições mais importantes à nível estadual, enquanto na “segunda divisão” estariam as competições inferiores, para equipes com menos recursos. Porém, ambas as divisões estavam organizadas em uma “escala” vertical, com promoção e rebaixamento ligando as séries A1, A2 e A3 e a própria A3 com a série B1 da segunda divisão, e por aí abaixo.

A partir de 2005, as competições da Segunda Divisão abandonaram seu esquema vertical e todos seus times foram divididos em grupos, competindo horizontalmente pelas mesmas vagas de acesso à A3. Dessa forma se concretizou uma verdadeira divisão de filosofia de competição entre as duas divisões estaduais.

Campeões notáveis

Diversos clubes com currículo notável ou uma promessa de grande futuro passaram pela série A3, que é necessariamente um passo no caminho da glória para novos clubes, ou para o regresso no caso dos antigos. É o caso da Associação Desportiva de São Caetano, vencedora da A3 em 1998, dois anos antes do vice no Brasileirão e quatro anos antes do vice na Copa Libertadores. É também o caso do Red Bull Brasil, campeão em 2010 e que promete vir a ser um dos grandes do futebol brasileiro, com o apoio de uma grande marca esportiva internacional como é a Red Bull.