Cassinos em São Paulo: uma realidade do passado ou do futuro?

São Paulo foi terra de cassinos, nos tempos dourados e loucos do início do século XX. Se a Urca levava a fama no Rio, em São Paulo era principalmente o litoral que tirava o proveito. Em 1946, quando foi decretada a proibição da atividade, cerca de 70 cassinos atuavam no estado, como o Monte Serrat, o Atlântico e o Miramar (em Santos), e o Grande Hotel La Plage em Guarujá.

Muito se vem falando na possibilidade de levantamento da proibição do jogo e do interesse de grandes empresários, nacionais e estrangeiros, em abrir grandes cassinos-resort em S. Paulo. Será possível? Em Brasília o assunto volta a ocupar os debates políticos, e não parece que o presidente Bolsonaro seja totalmente contra.

Cassinos online: uma nova realidade

O fato é que a forma como o jogo é olhado atualmente é bem diferente de um passado recente. A internet trouxe uma grande revolução nos hábitos e nas mentalidades. Atualmente, não é necessário viajar para o exterior para entrar em um casino legal e licenciado: basta acessar via internet, pois os maiores cassinos disponíveis, como o Ruby Fortune casino online, registrados em outros países e agindo de acordo com suas leis, estão disponíveis aí.

E o nível de sofisticação dessas plataformas, gerenciadas por empresas multinacionais e com todo o interesse no cumprimento de suas leis nacionais e da legislação internacional, vai até à possibilidade do jogo mobile. Hoje em dia, qualquer cidadão pode acessar um cassino online via celular e ganhar prêmios em dinheiro real.

Futebol e patrocínios

No caso do futebol, os patrocínios vêm mais de uma outra forma de jogo: as apostas esportivas, que também conhecem grande crescimento por via da internet. Já em 2016, a Winner bancou um patrocínio ao Corinthians, que foi depois interrompido. Todavia, agora que as apostas esportivas foram liberadas, essa forma de patrocínios está chegando com força. O Fortaleza já assinou um acordo de patrocínio legalizado. Serão os cassinos os próximos?