Jean Mota: estrela do Santos e do Paulistão

Por essa altura, ninguém esperaria que um meio-campista, sem um currículo tão impressionante assim, virasse o maior artilheiro do Paulistão e estivesse já de olho em um lugar na Seleção. Mas é exatamente isso que está acontecendo com Jean Mota, do Santos. O jogador leva sete golos em oito jogos, é o melhor marcador da competição e sua confiança parece só estar crescendo.

A confiança de, e em, Sampaoli

Em entrevista ao IG Esporte, Jean Mota, de 25 anos, aponta que tudo mudou com a confiança que o técnico Jorge Sampaoli passou a ele, bem como a mudança de posição no campo. No passado, Mota chegou a jogar como lateral esquerdo, mas o jogador aprecia a “liberdade no meio do campo” que o técnico lhe deu agora.

Percurso discreto

Produto das escolinhas da Portuguesa, Jean Mota se estreou na série A do Brasileirão em junho de 2013, em jogo contra o Corinthians que terminou sem gols. Em 2015 foi um dos dispensados pela Lusa, em meio a uma grande crise esportiva. No mesmo ano, assinou contrato com o Fortaleza para disputar a série C do Brasileirão, e rapidamente se tornou um dos caras indispensáveis do time, provando que seu nível era bem acima daquela competição. Logo em 2016, foi “pescado” pelo Santos, assinando um contrato por 4 anos.

Nem sempre conseguiu criar uma grande empatia com a torcida, mas sua hora parece finalmente estar chegando.

Que pena, a eliminação na Sul-Americana…

Infelizmente para o Peixe, o talento de Jean Mota não foi suficiente para o time arrumar uma forma de vencer o River Plate/URU. Depois do empate no primeiro jogo, disputado no Uruguai, vencer era absolutamente obrigatório, mas os santistas não encontraram a inspiração necessária. Depois de sofrerem um gol no início da segunda parte, só conseguiram empatar perto do final, por Soteldo. Os uruguiaios avançaram por conta da vantagem do gol fora.